Poemas

terça-feira, 18 de outubro de 2011

CURRÍCULO MÍNIMO - 4º BIMESTRE/2011

Língua Portuguesa e Literatura  6º ANO / ENSINO FUNDAMENTAL

4° Bimestre

Foco do bimestre:  BILHETE, MENSAGEM INSTANTÂNEA


 Habilidades e Competências

Leitura
  •  Reconhecer o impacto desses gêneros textuais nas relações sociais.                                                                                             
  •  Reconhecer as referências textuais ao emissor e ao receptor da mensagem.                                                                                                      
  •  Reconhecer o significado de palavras a partir do conhecimento compartilhado entre emissor e receptor.                                                                                          
  •  Reconhecer os diferentes recursos, utilizados na internet, para garantir agilidade na comunicação.


Uso da Língua
  •  Identificar e usar o vocativo.
  • Reconhecer as marcas do registro coloquial.
  • Reconhecer a relação entre sujeito e verbo.                                                   
  • Usar adequadamente os sinais de pontuação.                                          
  • Reconhecer sílabas tônicas e relacioná-las à acentuação gráfica.

Produção Textual 

  • Produzir cartas/e-mails com diferentes graus de formalidade.
  • Elaborar um manual ensinando como enviar e receber um e-mail, com atenção às formas mais seguras de se fazer isso.  
  •  
  • Realizar debates sobre o uso das tecnologias da comunicação por crianças e adolescentes.

CURRÍCULO MÍNIMO - 3º BIMESTRE/2011

 Língua Portuguesa e Literatura  6º ANO / ENSINO FUNDAMENTAL

3° Bimestre

Foco do bimestre:  REGRA DE JOGO, RECEITA, MANUAL, BULA


 Habilidades e Competências

Leitura
  • Reconhecer a finalidade desse tipo de texto.
  • Identificar as diferentes formas verbais utilizadas (imperativo e infinitivo) e os efeitos de sentido produzidos por elas.
  • Utilizar as informações textuais para solucionar situações-problema.
  •  Reconhecer nas receitas oriundas de países lusófonos africanos as variações de linguagem, destacando palavras de uso cotidiano nesses países, mas desconhecidas e/ou raramente usadas no Brasil. 

Uso da Língua
  •  Identificar as formas nominais do verbo.
  • Usar o modo imperativo e reconhecer os efeitos de sentido criados por ele.
  • Reconhecer pontos que distinguem as formas substantivas e verbais em termos de função sintática, significado e posição na oração.                     
  • Reconhecer sílabas tônicas e relacioná-las à acentuação gráfica.

Produção Textual 

  • Elaborar regras de convivência para a turma.
  • Reproduzir por escrito as receitas/regras de alguns dos elementos/jogos preferidos.

CURRÍCULO MÍNINO - 2º BIMESTRE/2011

Língua Portuguesa e Literatura  6º ANO / ENSINO FUNDAMENTAL

2° Bimestre

Foco do bimestre:  LENDA, FÁBULA, CONTO DE FADAS

 Habilidades e Competências

Leitura
  • Identificar os elementos básicos da narrativa de encantamento.
  • Utilizar o texto verbal e o não verbal como apoio para situar aspectos do contexto histórico, social e político.
  • Perceber as relações de causa/consequência entre partes e elementos do texto.
  • Identificar a "moral da história".
  •  Reconhecer a importância das lendas indígenas como interpretação de mundo de um povo, destacando elementos fundamentais que compõem tais narrativas e sua influência/presença na cultura brasileira.
  • Diferenciar mito e lenda, tendo em vista narrativas de origem europeia, indígena e africana. 
  •  Reconhecer diferenças e semelhanças entre as mitologias "clássicas" e a africana em sua função interpretativa da realidade e na escolha de elementos simbólicos.

Uso da Língua
  •  Identificar a função do substantivo na nomeação de personagens e lugares.
  • Reconhecer o valor expressivo do adjetivo em descrições de cenários e caraçterizações de personagens.
  • Reconhecer e usar com propriedade as letras maiúsculas.

Produção Textual 

  • Reproduzir e comentar histórias lidas/ouvidas, por escrito e oralmente.
  • Empregar corretamente sinais gráficos para indicar diálogos.
  • Recontar uma narrativa tradicional introduzindo nela elementos do cotidiano atual, reescrevendo em seguida o texto a partir de eventuais orientações do professor.


quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Culminância do projeto: Criando ou alterando regras do jogo

video

Projeto Bimestral de Língua Portuguesa - 6º ano / 3º bimestre de 2011

Nome do Projeto 
Criando ou Alterando Regras do Jogo

Coordenadora do Projeto:
Profª Janea  Dias                                                                         
                                   
Escola onde o projeto será implementado:
Colégio Estadual Visconde de Cairu

Município:                                               
São João de Meriti                             


Objetivo Principal do projeto: 
Tornar mais bem conhecido dos alunos o texto instrucional, levando-os a reconhecer a finalidade desse tipo de texto.

 
Objetivos Específicos:
  • Identificar as diferentes formas verbais utilizadas (imperativo e infinitivo) e os efeitos de sentido produzidos por elas.
  • Reproduzir por escrito regras de jogos.
  • Elaborar alterações de regras com justificativas relevantes.
  • Reconhecer o gênero instrucional como um texto que tem a função de transmitir regras, instruções ou orientações.
 
Justificativa do Projeto:
Reforçar as habilidades e competências da língua portuguesa e literatura referentes ao conteúdo do bimestre e do ano de escolaridade do aluno, em cumprimento às leis educacionais vigentes.

Público-Alvo:
Alunos da Turma 602

Detalhamento das ações:

  • Conversar com os alunos sobre o projeto e a participação deles no mesmo;
  • Organizar e dividir a turma em grupos;
  • Explicitação,  análise do gênero do texto em questão e exercícios do livro didático;
  • Promover atividades de pesquisa na internet. 
  • Produzir atividades de verificação de aprendizagem. 
 Produto Final
  • Culminância do projeto: setembro de 2011, em sala de aula. 
  • Nesse dia, os alunos desenvolverão a atividade utilizando  para tal folhas de papel A4 coloridas e padronizadas e dicionários.
  • Os alunos optarão em criar um jogo e enumerar suas regras ou alterar as regras de um determinado jogo já existente. 
  • Como resultado final, todos os trabalhados produzidos pelos grupos serão escaneados e postados no blog da turma, valorizando, assim, a interpolação (troca de ideias, experiências, vivências etc.) e promovendo a socialização dos textos produzidos. Além disso, as fotos tiradas durante a culminância do projeto se converterão em um "vídeo projeto" da turma. 

    domingo, 11 de setembro de 2011

    Receitas Culinárias de Países Lusófonos Africanos

    Antes das receitas, precisamos saber o que é lusofonia e quais são os países Lusófonos Africanos. Vejamos:

    Lusofonia é o conjunto de identidades culturais existentes em países, regiões, estados ou cidades falantes da língua portuguesa como Angola, Brasil, Cabo Verde, Galiza, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, Goa, Damão e Diu, Timor-Leste, São Tomé e Príncipe  e por diversas pessoas e comunidades em todo o mundo.


    Os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, cujo acrónimo é PALOP, é um grupo formado por seis países lusófonos africanos formado em 1996. Cinco dos membros foram colônias de Portugal em África, que obtiveram a independência entre 1974 e 1975. O outro é a Guiné-Equatorial, que em 2007 adoptou o português como língua oficial.

    Estes países, que se encontram organizados na Comunidade dos países de língua portuguesa (CPLP), vêm firmando protocolos de cooperação com vários países e organizações nos campos da cultura, educação e fomento, preservação da língua portuguesa e pela União Européia e outros.
     


    FONTE: Wikpedia

    No site mencionado acima, há várias receitas culinárias de todos esses países lusófonos. No entanto, de acordo com as habilidades e competências a serem alcançadas nesse bimestre, pesquisaremos apenas as receitas oriundas dos países lusófonos africanos tais como: Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau. O objetivo dessa atividade é que possamos reconhecer nestas as variações de linguagem e destacar palavras de uso cotidiano nesses países, mas desconhecidas e/ou raramente usadas no Brasil. 

    Os alunos da turma 602, divididos em grupos de três a cinco componentes cada, iniciarão a pesquisa nos links listados abaixo. Cada grupo poderá escolher um ou mais países lusófonos  para que possam pesquisar suas receitas culinárias.

    Então, mãos à obra! Ou melhor, às receitas.








    FONTE: http://www.gastronomias.com

    sexta-feira, 26 de agosto de 2011

    Leia o texto instrucional abaixo e faça a atividade online de Língua Portuguesa - 3º bimestre

    Receita Culinária


    Torta de Chocolate


                                                 

    Ingredientes

    Massa

    • 1 pacote de biscoito doce sem recheio triturado (200 g)
    • 100 g de manteiga amolecida
    • 1 pitada de canela

    Recheio

    • ¾ xícara (chá) de creme de leite fresco
    • 1 colher (sopa) de suco de limão
    • 1 colher (chá) de essência de baunilha
    • 2 potes de cream cheese (300 g)
    • ¾ xícara (chá) de cacau em pó
    • 1 pitada de sal
    • 1 ¼ xícara (chá) de açúcar
    • 3 ovos
    • 200 g de chocolate meio amargo derretido

    Modo de preparo

    Massa

    1°- Numa tigela coloque 1 pacote de biscoito doce sem recheio triturado, 100 g de manteiga amolecida e 1 pitada de canela e misture com as mãos até formar uma massa homogênea.
    2°- Forre com a massa (feita acima) o fundo e as laterais de uma fôrma redonda (25 cm de diâmetros) e leve ao forno médio pré-aquecido a 180°C por +/- 10 minutos. Retire do forno e reserve.

    Recheio

    3°- Numa batedeira coloque ¾ xícara (chá) de creme de leite fresco, 1 colher (sopa) de suco de limão, 1 colher (chá) de essência de baunilha, 2 potes de cream cheese (300 g), ¾ xícara (chá) de cacau em pó, 1 pitada de sal, 1 ¼ xícara (chá) de açúcar, 3 ovos e bata bem até formar uma mistura homogênea. Desligue a batedeira adicione 200 g de chocolate meio amargo derretido e misture bem.

    Montagem

    4°- Despeje este creme de chocolate sobre a massa (feita acima) e leve novamente ao forno médio pré-aquecido a 180°C por +/- 40 minutos ou até que o recheio esteja firme. Retire do forno e leve para gelar. Desenforme e sirva em seguida.





    terça-feira, 23 de agosto de 2011

    TEXTO INSTRUCIONAL

    Você já deve ter dado instruções a alguém e, portanto, feito uso de um gênero textual muito veiculado socialmente. Trata-se do texto instrucional, presente nas bulas dos remédios, nas receitas de comida, nas instruções de jogos, nas instruções de como usar aparelhos eletroeletrônicos, de como utilizar novos programas de computador, etc.

    O texto instrucional tem uma estrutura bem simples, o que permite a uma pessoa leiga no assunto em questão aprender a manusear ou a fazer uma coisa a partir de sua leitura. Essa é a intenção: ensinar aqueles que não sabem jogar um jogo, a jogar; ensinar aqueles que não sabem preparar um prato diferente, a preparar; ensinar as pessoas que tomam remédios, a tomá-los adequadamente. 

    Em alguns casos, os textos instrucionais servem para orientar pessoas em situações de emergência. Em situações como essas, é recomendável que a pessoa tenha acesso a instruções para resolver determinados problemas de forma bastante objetiva e clara. Daí a importância da estrutura dos textos instrucionais, que até na maneira como estão diagramados podem contribuir para facilitar a tomada de decisões. 

    Os textos instrucionais se caracterizam, sobretudo, pelo uso do imperativo (afirmativo e negativo). Isso se dá em virtude da necessidade de transmitir a mensagem de forma objetiva e clara e, ainda, de garantir o tom de precaução que, geralmente, cerca esse tipo de mensagem.


    terça-feira, 19 de julho de 2011

    Boas Férias!



    Crédito da foto: Jairo Freitas



    Boas Férias!
    É o que nós, professores e alunos, desejamos uns aos outros nos últimos dias de aula do segundo bimestre de 2011. Se bem que férias mesmo, ao pé da letra, só acontecerão no fim do ano, ou melhor, em janeiro do ano que vem. Aí, sim, teremos um período de, pelo menos, um mês de descanso merecido e necessário para que professores e alunos restabeleçam os ânimos e recarreguem as energias.
    Mas, férias de verdade aconteciam no meu tempo de estudante. Aquilo que era vida! Os bimestres eram contados literalmente, ou seja, dois meses para cada bimestre - conforme era de se esperar. O primeiro bimestre se iniciava em março e ia até o final de abril. O segundo, de maio a junho. Depois, tínhamos aquele período integral de férias no mês de julho. Férias de um mês! Todos nós descansávamos o suficiente para voltarmos às aulas com bastante fôlego e muitas ideias criativas. É claro que falo com a visão de adolescente despreocupado com a carga horária anual ou se cumpriremos ou não os duzentos dias letivos obrigatórios por lei.
    Depois das férias iniciavam-se os dois últimos bimestres: o terceiro, de agosto a setembro e o quarto, de outubro a novembro. E era a partir daí que começava a euforia, pois a expectativa de não ficarmos em recuperação no final do ano aumentava, a cada dia,  já que só ficariam estudando no início de dezembro apenas os alunos que não alcançassem a média para aprovação final. De fato, a maioria dos alunos estudava muito para não fazer parte desse grupo desafortunado de alunos em recuperação em pleno mês de dezembro. Quem passava direto já podia entrar de férias logo no início do mês. E esse era o objetivo da maioria de nós. Assim, o ano letivo era de oito meses completos divididos em quatro bimestres apenas e ficávamos em casa durante quatro maravilhosos meses. Particularmente, acredito que nenhum de nós, ex-alunos de colégio público, que tenha  mais de 45 anos, seja mais incompetente  do que os alunos atuais. 
    Como foi, então,  que surgiu essa história de bimestres com mais de dois meses?  Vai saber!
    Aos colegas de profissão e a todos os alunos, desejo que aproveitem esse período de recesso não só para o merecido descanso, mas também para cuidar da saúde, a fim de voltarmos bem as nossas atividades educacionais.

    A todos, um bom recesso!
    Abraços. 
     Profª: Janea Dias
    FONTE: Blog da professora Janea Dias (Texto revisado)

    A Raposa e o Leão



    Os pequenos deslizes cometidos pelos alunos no que se referem à grafia, acentuação, divisão silábica e outros serão sanados ao longo do ano letivo, e assim eles poderão refazer os seus textos aprimorando-os ainda mais.

    Profª Janea Dias

    O Leão e o Tigre

    Os pequenos deslizes cometidos pelos alunos no que se referem à grafia, acentuação, divisão silábica e outros serão sanados ao longo do ano letivo, e assim eles poderão refazer os seus textos aprimorando-os ainda mais.

    Profª Janea Dias

    sábado, 9 de julho de 2011

    A Raposa e a Lebre


    O Cão e o Gato


    O Lobo e o Patinho


    O Gato e o Rato




    O Rato e o Gato


    A Aranha e o Porco


    O Macaco e o Esquilo


    domingo, 3 de julho de 2011

    O Gato e o Rato


    O Pássaro e o Esquilo


    O Cão e a Barata


    A Vaquinha e o Boi


    O Peixinho e o Tubarão





    A Arara e o Papagaio


    O Pato e o Passarinho

    Projeto Bimestral de Língua Portuguesa - 6º ANO/ 2º bimestre de 2011

    Nome do Projeto 
    Os Fabulistas da 602

    Coordenadora do Projeto:
    Profª Janea  Dias                                                                         
                                       
    Escola onde o projeto será implementado:
    Colégio Estadual Visconde de Cairu

    Município:                                                 Região:
    São João de Meriti                              Coordenadoria Regional 29 – Metro XI


    Objetivo Principal do projeto: 
    Tornar mais bem conhecido dos alunos o gênero textual  fábulas, bem como os grandes fabulistas, por exemplo: Esopo, La  Fontaine, Millor Fernandes e José Bento Monteiro Lobato.
     
    Objetivos Específicos:
    • Aprimorar a leitura oral do aluno,  desenvolver suas habilidades  para uma escrita  mais formal, e  refletir e identificar a moral da história.
    • Desenvolver nos alunos a capacidade de criar fábulas a partir de ditos populares como moral da história.
    • Reconhecer e usar com propriedade as letras maiúsculas e empregar corretamente sinais gráficos para indicar diálogo.
     
    Justificativa do Projeto:
    Reforçar as habilidades e competências da língua portuguesa e literatura referentes ao conteúdo do bimestre e do ano de escolaridade do aluno, em cumprimento às leis educacionais vigentes.

    Público-Alvo:
    Alunos da Turma 602

    Detalhamento das ações:

    • Conversar com os alunos sobre o projeto e a participação deles no mesmo.
    • Organizar e dividir a turma em duplas para o desenvolvimento das fábulas e da ilustração.
    • Explicitação,  análise do gênero do texto em questão e exercícios do livro didático.
    • Promover atividades de pesquisa.
    • Promover leituras em classe de fábulas de Esopo e de outros fabulistas, envolvendo os alunos em atividades  de indentificação da "moral da história".
    • Produzir atividades de verificação de aprendizagem.
    Produto Final:

    • Culminância do projeto: 29 de junho de 2011, em sala de aula. 
    • Nesse dia, os alunos confeccionarão fábulas utilizando  para tal: ditos populares, folhas de papel ofício coloridas - todas  padronizadas, lápis de cor, canetinha e qualquer outro material que os alunos julgarem necessário para a produção das gravuras. 
    • Como resultado final, todas as fábulas produzidas pelos alunos  serão escaneadas e postadas no blog da turma, valorizando,  assim, a interpolação (troca de ideias, experiências, vivências etc.) e promovendo a socialização dos textos produzidos. Além disso, no dia 09 de julho,  as fábulas serão expostas num "Varal de Fábulas", num grande evento que acontecerá na escola.

    sábado, 14 de maio de 2011

    Blogs e Atividades Online de Língua Portuguesa

    Queridos alunos e prezados visitantes, como já sabemos  os recursos tecnológicos presentes em ambientes virtuais condicionam os alunos a registrarem suas produções a ponto de compartilhá-las com seus colegas, professores e familiares.  Isso permite a expressão de opiniões, produzindo em cada aluno autor a vontade de melhorar ainda  mais os seus trabalhos.  Assim, eles acabam por construir, de forma consciente, o seu conhecimento. Para Santos (2006) o que antes era restrito ao espaço físico dos diários pessoais em papel é hoje socializado para o mundo inteiro, por meio da internet, através dos blogs. É isso mesmo! E, particularmente, eu utilizo os meus blogs como aliados educacionais. Em outras palavras, eles me ajudam a querer melhorar cada vez mais a minha prática pedagógica e as minhas aulas  para que estas se tornem  mais práticas, objetivas, porém lúdicas e agradáveis.

    Quanto às avaliações online, eu aprendi a fazê-las num curso oferecido pelo CEDERJ aos professores de Escolas públicas (Ferramentas do Google). Os cursos do CEDERJ são totalmente gratuitos e a distância. 

    Quanto aos  formulários postados aqui como atividades online, estes são fáceis de produzir e, o que é mais importante, também são inteiramente grátis. Além disso, os alunos amam a ideia de realizar atividades a distância. Por isso eu continuo produzindo os meus formulários do tipo "Atividades online de Língua Portuguesa".

    Aos professores de plantão, para que possam fazer uma avaliação como as desse blog basta ter um e-mail do Google (gmail), clicar em doc e ali encontrará várias opções de trabalho. A seguir,  clique em Formulário depois é só usar a sua criatividade. As respostas dos formulários vão para o nosso e-mail e assim podemos acessá-las de onde quisermos. Precisamos apenas criar espaços para os nomes dos alunos, turmas entre outros detalhes que sirvam para identificação da pessoa que acessou o formulário. 

    Por falar em atividade online, abaixo encontra-se um link para um formulário do Google, referente ao conteúdo do currículo mínimo do o 2º bimestre, para alunos do 6º ano.

    Um abraço,
    Profª Janea Dias

    quarta-feira, 20 de abril de 2011

    Saiba o que são e conheça os mais populares trava línguas do folclore brasileiro

    O que são
    Podemos definir os trava línguas como frases folclóricas criadas pelo povo com objetivo lúdico (brincadeira). Apresentam-se como um desafio de pronúncia, ou seja, uma pessoa passa uma frase díficil para um outro indíviduo falar. Estas frases tornam-se difíceis, pois possuem muitas sílabas parecidas (exigem movimentos repetidos da língua) e devem ser faladas rapidamente. Estes trava línguas já fazem parte do folclore brasileiro, porém estão presentes mais nas regiões do interior brasileiro.

    Exemplos de Trava Línguas (devem ser falados rapidamente sem pausas)
    • Pedro tem o peito preto, O peito de Pedro é preto; Quem disser que o peito de Pedro é preto, Tem o peito mais preto que o peito de Pedro.
    • A vaca malhada foi molhada por outra vaca molhada e malhada.
    • Um ninho de mafagafos, com cinco mafagafinhos, quem desmafagafizar os mafagafos, bom desmafagafizador será. 
    • Há quatro quadros três e três quadros quatro. Sendo que quatro destes quadros são quadrados, um dos quadros quatro e três dos quadros três. Os três quadros que não são quadrados, são dois dos quadros quatro e um dos quadros três.
    • Chupa cana chupador de cana na cama chupa cana chuta cama cai no chão.
    • Pinga a pipa Dentro do prato Pia o pinto e mia o gato.
    • O rato roeu a roupa do rei de Roma.
    • Pinga a pia apara o prato, pia o pinto e mia o gato.
    • O princípio principal do príncipe principiava principalmente no princípio principesco da princesa.
    • Quico quer quaqui. Que quaqui que o Quico quer? O Quico quer qualquer quaqui.
    • Três pratos de trigo para três tigres tristes.
    • Luzia lustrava o lustre listrado, o lustre listrado luzia.
    • Sabendo o que sei e sabendo o que sabes e o que não sabes e o que não sabemos, ambos saberemos se somos sábios, sabidos ou simplesmente saberemos se somos sabedores.
    • Fala, arara loura. A arara loura falará.
    • Se o Arcebispo-Bispo de Constantinopla a quisesse desconstantinoplizar, não haveria desconstantinoplizador que a desconstantinopllizasse desconstantinoplizadoramente.
    • Atrás da pia tem um prato, um pinto e um gato. Pinga a pia, para o prato, pia o pinto e mia o gato.
    • A vida é uma sucessiva sucessão de sucessões que se sucedem sucessivamente, sem suceder o sucesso...
    • O Tempo perguntou pro tempo quanto tempo o tempo tem, o Tempo respondeu pro tempo que o tempo tem o tempo que o tempo tem.
    FONTE: http://www.suapesquisa.com

    sábado, 9 de abril de 2011

    Vamos rever o nosso vídeo?

    Culminância do Projeto Tirinhas Maneiras da Turma 602
    video


    Antes da produção deste vídeo, enviamos aos responsáveis dos alunos um pedido de autorização para utilizarmos as imagens de  seus filhos no blog como material de divulgação, apenas com finalidade informativa, sócio-cultural e ducacional.

    Profª Janea Dias

    sábado, 26 de março de 2011

    Tirinhas Maneiras da Turma 602

    "Não adianta chorar sobre o leite derramado."

    por
    Udson, Gabriele e Junior


    "A união faz a força."

    por
    Alex, Gabriel Mendes, Matheus e Wellerson


    "Quem avisa amigo é."

    por
    Caroline, Julia, Juliana e Letícia Spinelli


    "Quem tudo quer, tudo perde."

    por
    Agatha e Thayenne


    "É na necessidade que se conhece o amigo."

    por
     Dayane, Geani, Mylena eThais 

    "Filho de peixe, peixinho é."
     por
    Beatriz, Gabriel Vilares e Verônica

    "Água mole em pedra dura tanto bate até que fura."

    por
    Clarice, Letícia da Silva, Nailla e Pamela


    "Quem tem boca vai a Roma."

    por
    Carlos, Eduardo da Silva, Eduardo Silveira e Michel Vinícius

    quinta-feira, 17 de março de 2011

    Projeto Bimestral de Língua Portuguesa - 6º ANO/ 1º bimestre de 2011

    Nome do Projeto:
    Tirinhas Maneiras da Turma 602

    Coordenadora do Projeto:
    Profª Janea  Dias                                                                         
                                       
    Escola onde o projeto será implementado:
    Colégio Estadual Visconde de Cairu

    Município:                                                 Região:
    São João de Meriti                              Coordenadoria Regional 29 – Metro XI

    Objetivo do Projeto:
     Tornar mais bem conhecido dos alunos os gêneros textuais histórias em quadrinhos e tirinhas, levando-os a reconhecer sentidos associados aos diferentes formatos de balão e tipos de letras empregadas, sentidos criados pela pontuação expressiva, onomatopeias e outras representações sonoras.

     
    Justificativa do Projeto:
    Reforçar as habilidades e competências da língua portuguesa e literatura referentes ao conteúdo do bimestre e do ano de escolaridade do aluno, em cumprimento às leis educacionais vigentes.



    Público-Alvo:
    Alunos da Turma 602



    Detalhamento das ações:

    • Conversar com os alunos sobre o projeto e a participação deles no mesmo.
    • Organizar e dividir a turma em grupos de quatro alunos para a confecção das tirinhas.
    • Explicitação e/ou análise do gênero do texto em questão.
    • Promover atividades de pesquisas na Internet, em revistas em quadrinhos da biblioteca da escola  e em revistas em quadrinhos dos próprios alunos. 
    • Promover leituras em classe de ditos populares envolvendo os alunos em atividades  de interpretação dos "textos".
    • Produzir atividades de verificação de aprendizagem.

    Produto Final:

    • Culminância do projeto: 21 de março de 2011, em sala de aula. 
    • Nesse dia, os alunos confeccionarão tirinhas utilizando  para tal: ditos populares, folhas de papel A4 - todas com três quadrinhos cada, com a mesma medida - lápis de cor, canetinha e qualquer outro material que os alunos julgarem necessário para a produção das gravuras. 
    • O desenvolvimento do projeto, no dia da culminância, será registrado e fotografado. 
    • Como resultado final, todas as tirinhas produzidas pelos alunos  serão  divulgadas entre o corpo docente e em toda comunidade escolar. A seguir serão escaneadas e postadas no blog da turma, valorizando,  assim, a interpolação (troca de ideias, experiências, vivências etc.) e promovendo a socialização dos textos produzidos.



    quinta-feira, 10 de março de 2011

    CURRÍCULO MÍNINO - 6º ANO/1º bimestre - 2011

    Prezados pais,  esta orientação curricular postada abaixo tem como finalidade  orientar, de forma clara e objetiva, os itens que não podem faltar no processo de ensino-aprendizagem de seus filhos, na disciplina de Língua Portuguesa, nesse 1º bimestre. Brevemente, postarei aqui as orientações curriculares dos bimestres seguintes.
    Acompanhe o desenvolvimento do trabalho que está sendo realizado em sala de aula com os  alunos da turma 602. Qualquer dúvida, entre em contato.


    Língua Portuguesa e Literatura  6º ANO / ENSINO FUNDAMENTAL

    1° Bimestre

    Foco do bimestre:  HISTÓRIA EM QUADRINHOS, TIRINHA

     Habilidades e Competências

    Leitura
    • Reconhecer os elementos da narrativa.
    • Relacionar o texto verbal ao não verbal, como suporte para a compreensão textual.
    • Reconhecer sentidos associados aos diferentes formatos de balão e tipos de letra empregados.
    • Reconhecer sentidos criados pela pontuação expressiva.
    •  Reconhecer onomatopeias e outras representações sonoras.

    Uso da Língua
    •  Reconhecer as marcas linguísticas de registro coloquial e de variedades regionais.
    • Distinguir o sentido denotativo do conotativo.
    • Identificar figuras de linguagem, (como hipérbole, metáfora e ironia) que produzem efeito humorístico.
    • Usar os sinais de pontuação como indicadores de sentido.

    Produção Textual
    • Transformar pequenas narrativas em histórias em quadrinhos, fazendo uso de legendas, balões, onomatopeias e sinais gráficos (e vice-versa).
    • Elaborar tiras a partir e ditos populares.